sábado, 23 de janeiro de 2016

Opinião: As Cartas Que Escrevi

Foto: Cláudia Pereira

Muito se escreve nas redes sociais ou via email, mas talvez não se tenha tanto a tendência de ir ler o que nos disseram. Já as cartas são guardadas. Os emails (mais tarde ou mais cedo) apagados. Estas são mensagens que a autora Eliana Bertolino quer passar em As Cartas Que Escrevi.

Em vez de responder ao email, porque não enviar uma carta? De facto, perdeu-se o hábito de escrever cartas. Será pelo tempo que se demora a receber uma resposta?

Eu própria não escrevo muitas cartas. Escrevo sobretudo para a minha penfriend (amiga por correspondência). Porém, ao ler este minilivro cresceu em mim uma vontade imensa de escrever uma cartinha a quem nunca tinha escrito. Da leitura passei à prática e já recebi respostas: “também te vou responder”. Porque o livro nos desafia, nos pergunta “porque não?”, nos dá ideias. 

Por tudo isto, As Cartas Que Escrevi é um livro que nos põe à prova e nos incita a escrever a quem gostamos. Não é uma obra com personagens fictícias, mas sim um testemunho real de quem usa a escrita para se exprimir. Portanto, se tal como eu não escreves cartas nem tens inspiração para tal, aconselho-te a leitura deste livro.

Foto: Cláudia Pereira

Texto escrito em parceria com a Chiado Editora.

4 comentários:

  1. Tempos houve em que escrevia bastantes cartas, por necessidade. Mas já não o faço há anos. Também não sei a quem escreveria, hoje em dia. É uma pena ter-se perdido esse hábito. Como os postais de aniversário. Tenho tantos guardados, de quando era criança :) que saudades de receber um postal no correio, aquela ansiedade de o abrir, ler e reler...e reler. Gostava de ter vivido na época em que se escreviam cartas de amor xD confesso.
    Adorei as fotos deste post :)

    http://amarinar.blogspot.pt/2016/01/feijoada-de-pota.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredite que este livro ia ajudá-la a encontrar logo um destinatário para as suas cartas. Por acaso eu ainda recebo alguns postais desses porque tenho família no estrangeiro :)
      Essa época devia ser incrível, de facto. E agora quem guardou esse tipo de cartas pode relê-las novamente talvez até com as escrevia ao lado.

      Muito obrigada!!
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Que bom que gostou do livro, Cláudia. Fiquei muito feliz com as suas palavras, amei as fotos. Obrigada! Eliana Bertolino

      Eliminar
    3. Sim, gostei.
      Obrigada eu pelas dicas que dá no livro e, claro, obrigada por esta sua mensagem.
      Beijinhos,

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover