Mostrar mensagens com a etiqueta O Crime do Padre Amaro. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta O Crime do Padre Amaro. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O Crime do Padre




















Conhecer Leiria sob o prisma de Eça de Queiroz torna tudo mais entusiasmante. Saber as histórias que levaram Eça a O Crime do Padre Amaro foi o que me levou ao evento "A Rota do Crime do Padre Amaro". Já fui em 2015 e este ano vai ocorrer dia 10, já este domingo. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Opinião: O Crime do Padre Amaro

Foto: Cláudia Pereira
«Foi no Domingo de Páscoa que se soube em Leiria que o pároco da Sé, José Miguéis, tinha morrido de madrugada com uma apoplexia» (Queirós, 2002:15). O clero é, em geral, descrito como "comilões" que inclusive desrespeitam o jejum. Num sentido lato, não respeitam várias regras católicas.

O padre José Miguéis não era querido pelo povo. Arrotava no confessionário. Era miguelista. Conhecido por «Frei Hércules»: Frei pela gula e Hércules pela força. Porém, «como ninguém tornou a ver o cão [do padre] na praça, o pároco José Miguéis foi definitivamente esquecido» (Queirós, 2002:17).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover